Viagem parcelada: saiba como e onde comprar! - Home
Educação financeira
Viagem parcelada: saiba como e onde comprar!

Viagem parcelada: saiba como e onde comprar!

Conhecer novas culturas, climas e gastronomias, se divertir com a família, amigos ou ter um tempo só para você: viajar é uma experiência que pode oferecer muitos benefícios para você e as pessoas que você ama, entretanto, nem sempre dá para pagar tudo à vista. Com a viagem parcelada, isso fica mais fácil. Afinal, esse período de descanso pode impactar inclusive na qualidade do seu trabalho.

Neste artigo, mostraremos como o parcelamento de viagem pode ser mais simples que a solicitação de empréstimos ou mesmo o uso do cartão de crédito (impactando posteriormente no seu limite de compras). A viagem parcelada com boleto parcelado é simples, rápida e pode ajudar você a chegar no seu próximo destino. Confira!

Alguma vez você já pensou em fazer alguma compra, tanto de um pacote de viagens quanto de outro produto ou serviço, mas percebeu que não tinha saldo para fechar negócio? Às vezes é importante planejar e estabelecer metas financeiras, mas também podem acontecer imprevistos, além de oportunidades que devem ser avaliadas.

Entenda o que é a viagem parcelada!

A viagem parcelada por boleto funciona com a parceria entre uma empresa de viagens — como a Decolar — e uma empresa da área financeira — como a Koin, pioneira nessa inovação do boleto parcelado. Para o cliente, essa novidade acontece de forma bem simples e intuitiva, basta o usuário encontrar o pacote de viagem ou passagem aérea, realizar a compra e fazer a opção por boleto parcelado.

Pronto! Depois você precisa escolher a quantidade de parcelas para completar sua compra. Dessa forma, podemos dizer que a viagem parcelada é uma oportunidade de dividir o valor da sua viagem em várias parcelas sem precisar pedir um empréstimo ou usar seu cartão de crédito.

Veja como funciona o parcelamento de viagem no boleto

Mesmo que você não seja da área de TI, é bem possível que já tenha percebido quantas inovações tecnológicas surgem a cada dia. Várias delas facilitam a vida e vários processos que hoje quase não são mais necessários como ir ao banco. Hoje já é possível comprar praticamente qualquer produto sem sair de casa, incluindo pacotes de viagens e passagens aéreas.

O mercado financeiro conseguiu se reinventar graças a algumas medidas como o Open Banking, que permitiu o compartilhamento seguro de informações necessárias para a realização de diversas transações em ambientes virtuais. O parcelamento de viagem foi uma inovação que surgiu assim: garantindo a segurança da empresa e do cliente, além de agregar a comodidade e praticidade. A compra é feita em poucos passos.

Entenda o que observar antes de parcelar sua viagem no boleto

Conforme apresentamos aqui, para contratar uma viagem parcelada são necessários poucos passos. Entretanto, vale pensar em outros fatores antes de fechar seu próximo pacote de viagem. O primeiro ponto é o histórico da empresa que você pretende contratar para fazer este serviço. Quando surgem inovações como esta no mercado, a tendência é que apareçam várias marcas oferecendo a mesma solução.

Busque empresas que sejam referência no mercado (tanto a empresa financeira quanto a de turismo).

Outro fator importante está relacionado com o seu fôlego financeiro. Às vezes você consegue tirar férias ou tem algum recesso escolar chegando e você não vê a hora de sair um pouco, mas antes de escolher seu destino, é importante fazer um controle financeiro para ter segurança dos seus gastos. Além disso, você também é importante calcular o custo por oportunidade para descobrir o perfil de viagem que você pode fazer nesse momento.

Aprenda como encontrar e fazer sua viagem parcelada no boleto

Se você gostou dessa oportunidade de facilitar o pagamento da sua viagem, então é hora de achar o pacote certo, não é mesmo? Veja algumas dicas:

  • encontre a plataforma que oferece a opção de boleto parcelado. Assim, você garante que seus resultados de pesquisa todos poderão ser comprados por essa modalidade de pagamento;
  • estabeleça qual é o orçamento que você tem disponível para a viagem, lembrando que como o valor será dividido, também é possível estabelecer um teto para a parcela e não para o total;
  • defina qual será a data de viagem e quem estará nessa aventura com você;
  • comece a pesquisar com antecedência, aproveitando promoções que estiverem dentro do seu perfil;
  • faça uma lista com todos os serviços como passagem aérea, hospedagem, experiências e locação de veículos. Depois de saber tudo que você deseja adquirir para a viagem, fica mais fácil na etapa do fechamento da compra.

Descubra como fechar seu pacote de viagem parcelada com a Koin e a Decolar

Para comprar sua viagem e parcelar em até 12 vezes pelo boleto com a Koin. Basta acessar o site da Decolar, realizar sua compra e na hora de fazer o pagamento escolher a opção de boleto parcelado. Lembrando que quase todo mundo pode pagar com boleto parcelado, basta ter no mínimo 18 anos e um CPF ativo para fazer a análise de crédito.

Como você deve ter percebido, a viagem parcelada por boleto é uma oportunidade para realizar aquele passeio que você já está sonhando, sem comprometer o limite de compras do seu cartão, nem passar pela burocracia para solicitar um empréstimo. Com a parceria entre a Koin e a Decolar, você faz a sua compra usando o boleto parcelado com segurança e agilidade.

Se você gostou deste texto, então nos ajude a mostrar essa novidade para mais pessoas, compartilhe nas suas redes sociais para que seus amigos e familiares também possam garantir a viagem dos sonhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo

A KOIN é uma instituição de pagamento, obedece às premissas da Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013, e aos regulamentos e circulares do Banco Central do Brasil. A KOIN não é uma instituição financeira mas atua como correspondente bancária da BMP Money Plus Sociedade de Crédito Direto S.A., CNPJ n.º 34.337.707/0001-00, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011, do Banco Central do Brasil.