E-commerce, o que esperar desta Black Friday: tendências para os negócios em 2021
Dicas
E-commerce, o que esperar desta Black Friday: tendências para os negócios em 2021

E-commerce, o que esperar desta Black Friday: tendências para os negócios em 2021

A pandemia da Covid-19 fez com que negócios de diferentes ramos e atuações vivessem uma montanha-russa de emoções, com altos e baixos nas vendas, muitos aprendizados e rápidas transformações, principalmente em relação ao mundo virtual. Com menos pessoas nas ruas, muitos lojistas tiveram que se adaptar aos negócios digitais em tempo recorde.  E quem fez essa mudança no ano passado, se deu melhor: nem precisamos dizer que o e-commerce foi a grande estrela da Black Friday 2020 no Brasil.

Afinal, mesmo com a presença de lojas virtuais no país há mais de três décadas, foi apenas no ano passado que a BF bombou no comércio online, se tornando a mais digital da história”!

Neste artigo, você confere um compilado completo com as principais tendências para a Black Friday deste ano, tanto para o seu negócio, quanto com as expectativas dos consumidores. 

Além disso, trazemos dicas valiosas para você se preparar para esta grande campanha e vender muito mais!

Como foi a Black de 2020?

Em 2020, a Black Friday teve uma missão extra: a tentativa de promover uma recuperação das vendas do ano, que foram muito afetadas pela pandemia. 

E não podia ser diferente: com um crescimento de 27,7% no faturamento em relação a 2019, os e-commerces brasileiros faturaram quase R$ 8 bilhões com 13 milhões de pedidos, entre a véspera da Black Friday e a Cyber Monday.

Os dados são da Neotrust/Compre&Confie e apontam também os setores mais em alta durante a Black Friday de 2020: moda e acessórios; beleza, perfumaria e saúde; artigos para casa; entretenimento; eletrodomésticos e ventilação.

Em relação ao comportamento do consumidor, podemos destacar três pontos importantes. Os dados abaixo são da pesquisa pós-Black Friday 2020, realizada com clientes brasileiros pela MindMiners. Confira:

1º: a data é lembrada pelo público e 76% realizou pelo menos uma pesquisa de produto/preço. Ou seja, não ter um marketing promocional bem estruturado para a sua loja no período pode ser um erro grave.

2º:  e-commerce é o formato líder, tanto para pesquisa, quanto para compra. 45% das pessoas só pesquisam pela Internet e 32% compram somente online. Por isso, se você tem uma loja virtual, é importante investir em presença digital. 

3º: desconto é rei: 53% das pessoas consideraram os descontos da Black de 2020 ruins ou muito ruins. Portanto, promover promoções significativas e com vantagens reais para o consumidor é crucial. Não se trata apenas de atrair mais vendas, mas sim aumentar a credibilidade e reputação da sua marca.

O que esperar desta Black Friday? 

Esse ano o evento acontecerá no dia 26 de novembro e as expectativas dos comerciantes são altas. Afinal, é a segunda Black Friday dentro do cenário de pandemia, né? A boa notícia é que as vendas online continuam em alta. 

As empresas começam a planejar e investir nessa campanha tão importante dois a três meses antes, para trazer ao consumidor os mais variados descontos e vantagens. 

Com o crescimento de vendas online, veremos mais lojas aderindo à data e inovando, tanto em promoções, como nos meios de pagamentos. Portanto, cada tentativa de se destacar da concorrência será válida.

O consumidor também pode esperar por um Esquenta Black Friday, que já é rotineiro, assim como uma prorrogação da data, que pode se estender pelo mês todo e também pela semana da Cyber Monday.

De acordo com a pesquisa da Méliuz, a maioria dos usuários procurará por itens que sejam seus “sonhos de consumo”, o que aponta uma tendência de aumento das compras com maior ticket médio. Ainda, muitos aproveitarão a oportunidade para antecipar a compra de presentes.

Mas neste ano, na ideia contrária, 64% dos respondentes declarou que espera comprar itens de desejo no período, ou seja, produtos considerados “sonhos de consumo”, portanto, com uma tendência a ter um ticket médio maior de preço – como eletrodomésticos, televisões ou aparelhos eletrônicos.

A previsão é de que os setores que mais estarão em alta na Black Friday de 2021 serão: eletrodomésticos e eletroportáteis; acessórios e calçados; eletrônicos e informática; móveis e decoração; e smartphones.

Em relação ao comportamento do consumidor, de acordo com o E-commerce Brasil, podemos destacar: 

1º: poder de pesquisa e comparação de preços na palma da mão. Ou seja, além de descontos relevantes, se atentar ao modo como as informações do produto/serviço chegam ao usuário é um diferencial que pode garantir mais vendas no período.

2º: maturidade do consumidor digital. Se antes as pessoas compravam tudo o que “dava na telha” durante a Black Friday (com uma enxurrada de trocas e arrependimentos pós-promoção), hoje, o consumidor planeja melhor suas compras e aguarda o período para garimpar os melhores preços e condições de pagamento.

Principais tendências para a Black Friday 2021

Aqui, as principais tendências e dicas para: atrair, vender e fechar mais vendas na campanha de Black Friday 2021.

1º: Foco no consumidor

Com usuários cada vez mais exigentes, a máxima de que “O cliente sempre tem razão” continua valendo no jogo de negócios online. Quem mais conseguir escutar o cliente, entender suas principais dores e o que deseja, tem mais chances de sucesso.

Portanto, para além de promoções e ofertas, melhorar a experiência completa do seu cliente também deve ser um objetivo da sua campanha.

2º: Entrega ágil

Ao que tudo indica, a agilidade na entrega tem se tornado mais importante do que o preço do frete em si. Isto porque, em 2020, a opção de frete mais escolhida do período foi via Sedex.

Sendo assim, estruturar uma logística ágil para o seu negócio pode fazer toda a diferença no seu resultado de vendas do período.

3º: Atendimento eficaz

Aqui a máxima é: fazer de tudo para que seu cliente se conecte facilmente com os canais da sua marca e solucione problemas, contratempos e dúvidas o mais rápido possível.

Ou seja, vale organizar um fluxo eficaz que leve em conta os canais em que você consegue atender a alta demanda do período de forma mais eficiente.

4º: Identificação

Cada vez mais os consumidores estão tomando consciência de que seu poder de compra vai além da troca de produtos ou serviços. A identificação do cliente com uma marca e os papéis político-sociais que ela exerce no mundo está cada vez maior. 

Portanto, desenvolver uma campanha que vá para além do varejo, que comunique os valores da sua marca e como se conectam às pessoas, pode trazer maior valor agregado.

5º: Opções de pagamento e parcelamento

Os brasileiros estão esperançosos por essa BF: 47% dos entrevistados na pesquisa Black Friday Globo disseram que pretendem aproveitar as promoções da data.

Considerando que 34 milhões são desbancarizados e não têm cartão de crédito, oferecer diversas opções de pagamento ajudará o seu negócio a viabilizar mais vendas para esse público.

E que tal juntar o queridinho do Brasil, o Boleto, com o crédito? O Boleto Parcelado pode ser uma excelente alternativa para recuperar vendas negadas pelas bandeiras de crédito e também gerar vendas incrementais.

Curtiu? Agora conta pra gente: Seu negócio está preparado para a Black Friday 2021? Não? Acesse o nosso site e conheça as soluções financeiras perfeitas para a sua empresa!

1 thought on “E-commerce, o que esperar desta Black Friday: tendências para os negócios em 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo

A KOIN é uma instituição de pagamento, obedece às premissas da Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013, e aos regulamentos e circulares do Banco Central do Brasil. A KOIN não é uma instituição financeira mas atua como correspondente bancária da BMP Money Plus Sociedade de Crédito Direto S.A., CNPJ n.º 34.337.707/0001-00, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011, do Banco Central do Brasil.