Aprenda a estabelecer as suas metas financeiras - Home
Educação financeira
Aprenda a estabelecer as suas metas financeiras

Aprenda a estabelecer as suas metas financeiras

Estabelecer metas financeiras é premissa básica para manter as finanças pessoais em dia. Elas funcionam como indicadores que ajudam a controlar os gastos e a vislumbrar objetivos de curto ou de longo prazo. Por isso, as metas financeiras estão relacionadas tanto aos propósitos de renda quanto à economia de capital.

O método mais eficaz para a determinação de metas é o modelo SMART. Neste artigo, explicamos como essa ferramenta funciona e os motivos pelos quais você deve criar indicadores para a acompanhar a evolução da sua renda e aumentar o seu poder de consumo ou investimento. Vamos lá?

Por que criar metas financeiras?

As metas financeiras moldam os nossos sonhos e permitem que as pessoas mantenham o foco, sem distrações durante o caminho que deve ser percorrido para alcançar algo maior. Elas favorecem a motivação e a autoconfiança durante o processo, aumentam a percepção de tempo em relação ao tamanho dos objetivos e melhoram a visão de curto e longo prazo.

Como criar metas financeiras?

O método mais usado para a criação de metas é o SMART (Specific, Measurable, Attainable, Relevant, Time-based). Traduzindo para o português, isso significa que as metas devem ser: específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporizáveis. Veja mais a seguir!

Específicas

É preciso abranger todos os aspectos que farão parte de uma meta financeira. Para isso, responda às perguntas fundamentais como: o que, para quem, quando e por quê elas serão criadas. 

Melhorar a qualidade de vida da sua família, por exemplo, é uma meta vaga. Você deve determinar o valor que deve ser guardado ou investido para realizar o seu objetivo, por quanto tempo e sob quais condições.

Mensuráveis

É preciso acompanhar o progresso obtido com cada meta ao longo do tempo. Por isso, as metas devem ser mensuráveis, ou seja, você conseguirá atribuir valores ou outras métricas para ter a certeza de que está no caminho certo ou certificar-se que haverá tempo hábil para modificar os planos. 

Alcançáveis

Nesse processo é essencial ser realista: avaliar e reavaliar a situação com honestidade e definir se as metas são plausíveis, difíceis ou impossíveis. Para isso, você também precisará verificar os requisitos adicionais para alcançá-las: tempo, competências, habilidades ou capital, por exemplo.

Metas inalcançáveis geram frustração e desânimo. Com o tempo, elas não serão mais o foco dos seus esforços porque você simplesmente reconhece que será quase impossível conquistá-las.

Relevantes

A meta financeira deve contribuir efetivamente para a concretização de um objetivo ao qual ela foi relacionada. Por exemplo, se o objetivo é fazer uma viagem, a meta precisa ser uma resolução prática para realizá-la: cortar despesas, incrementar a renda por meio de um trabalho extra ou investir parte do salário.

Temporizáveis

Você deve estabelecer prazo para alcançar as metas conforme a urgência do objetivo. O período curto, por exemplo, deve ser entre 3 e 6 meses, enquanto o  médio entre 1 a 3 anos e o longo depois de 5 anos.

O que não deve ser negligenciado nesse processo?

Confira algumas dicas que podem ajudar você a conquistar as suas metas financeiras mais rapidamente!

Organize-se

Não adianta ter objetivos e estabelecer metas financeiras se o seu orçamento pessoal ou familiar é uma bagunça. Tenha os pés no chão ao analisar as contas e fazer os cálculos. Por exemplo, defina o valor máximo que será guardado ou investido para não comprometer a qualidade de vida da sua família no momento atual ou em curtíssimo prazo. Assim, também será mais fácil estabelecer um plano de ação para cada objetivo e meta financeira associada a ele. 

Considere, como exemplo, o objetivo de fazer uma longa viagem para outro país. Para isso, você estabeleceu uma meta financeira de R$30mil. A sua renda é de R$4mil e você não pode comprometer mais que R$1mil mensais. Logo, em uma situação razoável, você conseguirá alcançá-la em 30 meses.

Entretanto, você pode potencializar as chances de sucesso do projeto e agilizar o processo incrementando o modo como fará essa economia, aplicando o dinheiro para receber juros ou reduzindo gastos, por exemplo.

Então, você deve revisar as despesas fixas para saber o que pode cortar ou reduzir (aluguel, energia elétrica, água, telefone, internet e prestações de serviços, por exemplo), mudar hábitos de consumo que interferem no plano ou pensar em alternativas viáveis para desonerar esses gastos.

Mas se a meta é quitar as suas dívidas, talvez seja mais interessante fazer um empréstimo com inteligência para reduzir os juros pagos mensalmente antes de qualquer outra ação. Se sua meta é crescer profissionalmente ou estudar, um empréstimo também pode ser bem interessante. Por isso é tão importante ter um planejamento claro e manter a organização durante todo o processo.

Crie indicadores para acompanhar a evolução dos resultados

Já falamos que as metas devem ser mensuráveis. Isso significa criar KPIs, ou indicadores de desempenho, para tangibilizar os resultados. Assim, é possível identificar gargalos que precisam ser mitigados ou conferir potencialidades que agilizam o projeto. 

Existem indicadores financeiros que também podem ser usados para avaliar a efetividade do seu controle das finanças pessoais, como índice de liquidez, índice de riqueza ou índice de cobertura.  

Mantenha o comprometimento e o foco

Avalie os motivos pelos quais você estabeleceu as suas metas financeiras e, se possível, crie um mural com fotos e imagens para manter o foco. Com comprometimento e determinação, você conseguirá alcançar cada objetivo e poderá criar novos em um curto período.

Nesse processo, também é importante estabelecer algumas prioridades. Para isso, comece pelas metas mais urgentes, passe para as mais fáceis e considere sempre as que serão determinantes para alcançar as etapas subsequentes.

Divida as metas maiores em outras pequenas. Elas são mais fáceis de atingir e você ficará motivado o tempo todo. Não se esqueça de manter a clareza em relação ao que foi estabelecido e não mude o trajeto enquanto os resultados dos esforços não puderem ser vislumbrados.

Documente todo o processo

Escreva todos os objetivos, metas, requisitos, avanços, conquistas e problemas do processo. Existem aplicativos que ajudam a manter as informações organizadas e acessíveis de qualquer lugar.

Tenha outras alternativas 

É sempre bom ter um “plano B” nos casos em que realmente será difícil cumprir com o plano inicial. Eventualidades acontecem com frequência na vida de qualquer pessoa, por isso é preciso ter um planejamento bem documentado e opções de escolha em todas as etapas. 

Em se tratando de finanças pessoais, a melhor forma de garantir efetividade para esse plano é ter uma reserva de emergência. Assim, nas eventualidades você poderá agir com cautela sem entrar em desespero. 

Além disso, com uma reserva de emergência você poderá arcar com gastos não planejados sem comprometer os resultados obtidos com as metas financeiras. Ela pode cobrir despesas médicas, reparo e reposição de bens indispensáveis para a sua família ou o período em que você estiver sem trabalho, por exemplo.

Agora que você sabe a importância de ter metas financeiras para alcançar os seus objetivos e como criá-las, compartilhe este artigo em suas redes sociais e contribua para a realização dos sonhos de outras pessoas! Confira o nosso blog para mais conteúdos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo

A KOIN é uma instituição de pagamento, obedece às premissas da Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013, e aos regulamentos e circulares do Banco Central do Brasil. A KOIN não é uma instituição financeira mas atua como correspondente bancária da BMP Money Plus Sociedade de Crédito Direto S.A., CNPJ n.º 34.337.707/0001-00, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011, do Banco Central do Brasil.