Pix: o que é e como funciona? - Home
Financeiro
Pix: o que é e como funciona?

Pix: o que é e como funciona?

A transformação digital está modificando completamente a forma como empresas, sociedade e consumidores se relacionam. Um setor que tem passado por atualizações regulares é o sistema financeiro. Primeiro, surgiram as fintechs e startups oferecendo novos modelos de negócio. Agora, até mesmo as transações bancárias estão mudando, pela chegada do Pix.

O novo método de pagamento desenvolvido pelo Banco Central tem como objetivo otimizar a realização de transferências bancárias entre pessoas físicas e jurídicas. Trata-se de um modelo que busca oferecer maior praticidade para todas as partes envolvidas em uma transação, um fator importante dentro de uma sociedade altamente conectada e exigente.

O que acha, então, de tirar todas as suas dúvidas sobre essa tecnologia? Continue a leitura deste artigo para saber tudo sobre o Pix!

O que é o Pix?

O Pix é uma modalidade de pagamentos disponível no mercado para pessoas físicas e jurídicas. A opção entrou em vigor em outubro de 2020, mas passou por anos de discussões desde que foi anunciada pelo Banco Central como parte do Sistema de Pagamentos Instantâneos, em 2018.

A justificativa para a criação do Pix foi a agilidade e praticidade, apresentando uma alternativa em relação aos métodos já existentes, como TED, DOC e até os boletos bancários. Dessa forma, o principal diferencial da solução é a rapidez com que uma transferência pode ser realizada. Para você ter ideia, o dinheiro deixa uma conta e vai para outra em questão de segundos.

Outro ponto que pode ser destacado é a facilidade com que o pagamento é feito, a partir das chaves do Pix — que vão ser detalhadas logo abaixo. Compartilhando um único dado, que pode ser o CPF, e-mail, número de celular ou aleatório, a transferência já pode ser realizada. Assim, não é preciso dar o nome completo, agência e número de conta para fazer uma transação, por exemplo.

A segurança também é outro fator relevante em relação ao Pix. O Banco Central utiliza um sistema similar ao blockchain — muito comum dentro do mercado de criptomoedas —, mas com a diferença de ter uma estrutura centralizada. Esse sistema garante que todas as transferências aconteçam rapidamente e com a segurança necessária das informações.

O que muda com o Pix?

A oferta que o Pix tem para o mercado é significativa, já que altera por completo a forma como as transações financeiras podem ser realizadas. Primeiramente, é uma forma de oferecer mais praticidade aos usuários envolvidos em uma venda, garantindo que tudo aconteça com segurança e de forma prática. Além disso, a jornada de compra também é otimizada.

Dentro de um e-commerce, por exemplo, o produto só deve deixar o estoque após a confirmação de que o pagamento do produto foi realizado, certo? Caso se faça uma TED na sexta-feira após o horário comercial, esse fluxo interno só vai se iniciar na segunda-feira seguinte, quando acontecer a confirmação. Todo o processo se torna mais rápido com o Pix, já que a autorização é instantânea.

Em uma loja física, um QR Code exposto no estabelecimento pode agilizar a compra com a simples leitura do código. Além disso, o Pix facilita a gestão do negócio, por concentrar todas as informações no ambiente online. Apesar de ainda estar no início das suas operações, o impacto da nova opção já é significativo, e a tendência é que ela modifique ainda mais o mercado.

O Pix, portanto, muda todo o cenário financeiro do Brasil. E não apenas no dia a dia, ao fazer uma operação, pois também contribui com eficiência e otimização da gestão de negócios. Ou seja, todas as partes são positivamente impactadas por esse novo método de pagamento.

Qual é a diferença entre Pix e outros meios de transferência e de pagamento?

A revolução proporcionada pelo Pix fica ainda mais nítida ao compará-lo com outros meios de pagamento, como TED, DOC e boletos bancários. Confira!

Maior disponibilidade

A restrição de horário de funcionamento é a diferença mais significativa entre as principais opções de pagamento. O Pix funciona 24 horas em todos os dias da semana, sem nenhum tipo de restrição. Enquanto isso, a disponibilidade para transações usando TED, DOC e boletos é limitada aos dias úteis e aos horários comerciais — normalmente, entre as 6h e as 17h30.

Ou seja, caso o cliente resolva fazer uma compra após as 18h via boleto, o pagamento só vai ser contabilizado e efetuado no dia seguinte (caso não seja final de semana ou feriado). Isso pode resultar em uma série de oportunidades perdidas para um e-commerce, por exemplo. 

Tempo para transação

O Pix também se torna uma modalidade mais atrativa ao considerar o tempo necessário para a confirmação da transação. Um e-commerce vai saber em poucos segundos se o pagamento foi, de fato, efetuado. Por outro lado, ainda que o cliente envie o comprovante da TED ou DOC, por exemplo, é importante ter o cuidado com golpes e outros problemas.

Sendo assim, o Pix surge como uma opção mais rápida para liberar o valor e dar prosseguimento ao pedido. Assim, como um todo, o processo para a conclusão de uma venda se torna mais ágil e eficaz.

Especialmente para negócios que não têm um capital de giro tão elevado, o Pix otimiza essa reserva. Uma compra com cartão de crédito, por exemplo, pode demorar até 28 dias para ser creditada. Já imaginou ter a maior parte dos seus pagamentos nesse método?

Isso exige que o seu negócio tenha uma gestão ainda mais eficiente para se programar, por exemplo, para realizar novos pedidos com os fornecedores. A partir do momento em que o Pix é utilizado, toda essa dificuldade é encerrada rapidamente.

Praticidade para realizar a operação

Além das questões levantadas acima, o Pix garante uma melhor experiência para os usuários — que fazem e recebem os pagamentos — envolvidos em uma operação. O uso das chaves de segurança do Pix é o exemplo mais nítido dessa situação, já que basta informar o CNPJ do seu negócio para que o cliente possa completar a transação.

Enquanto isso, TED e DOC exigem que mais informações sejam passadas, o que torna a compra mais lenta e pode deixar o consumidor insatisfeito. Além disso, o Pix permite que um e-commerce gere um QR Code para aceitar as transações. Dessa forma, basta finalizar o produto e fazer a leitura do código para que a transferência seja finalizada.

Dentro de um país com mais de 230 milhões de smartphones ativos, segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV), o uso do QR Code é uma opção ainda mais atrativa para incrementar a experiência oferecida ao cliente de qualquer negócio, o que pode acelerar ainda mais o processo de venda.

Por que utilizar o Pix oferecido pela Koin?

Para aproveitar ainda mais os benefícios desse novo método de pagamento, você pode utilizar o Pix oferecido pela Koin. Com rapidez e segurança, você pode oferecer uma experiência ainda melhor para os seus clientes, fortalecendo a reputação da sua marca. Com ele você consegue receber pagamentos na hora, todos os dias e em qualquer horário.

E fica ainda mais atrativo: o Pix oferecido pela Koin oferece as melhores taxas de todo o mercado com a realização de transações em até dez segundos, permitindo que você consiga aumentar ainda mais o número de conversões do seu negócio, sem cobrar nada dos seus clientes.

O Pix é mais uma dessas mudanças significativas para quem lida com transações bancárias no dia a dia. Dessa forma, além de todos os benefícios listados acima e da diferenciação em um mercado competitivo, as operações do seu negócio tornam-se ainda mais simples e eficientes. Com menos tempo perdido com burocracia, o foco pode voltar para ações e atividades mais estratégicas.

Assim você não precisa se preocupar com gastos desnecessários ou problemas que atrapalhem o dia a dia do seu negócio. O ganho em praticidade e eficiência ainda é potencializado pelo aumento significativo nas vendas, já que o Pix tem se tornado um método cada vez mais popular entre os consumidores. O mesmo vale para os seus fornecedores, que vão receber o dinheiro mais rápido, acelerando todo o processo.

O que acha, então, de conhecer mais sobre o Pix oferecido pela Koin e os benefícios que pode proporcionar ao seu negócio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

logo

A KOIN é uma instituição de pagamento, obedece às premissas da Lei nº 12.865, de 9 de outubro de 2013, e aos regulamentos e circulares do Banco Central do Brasil. A KOIN não é uma instituição financeira mas atua como correspondente bancária da BMP Money Plus Sociedade de Crédito Direto S.A., CNPJ n.º 34.337.707/0001-00, nos termos da Resolução nº. 3.954, de 24 de fevereiro de 2011, do Banco Central do Brasil.